BOA CÃOVIVÊNCIA

Dados da pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2013, apontam que, no Brasil, há mais cachorros de estimação do que crianças de até 14 anos. Por outro lado, cresce o número de pessoas que moram em apartamentos e diminui cada vez mais o tamanho das unidades. É possível criar animais saudáveis e felizes em espaços reduzidos?

A resposta é sim, desde que observadas algumas dicas que contribuem para o bem estar dos pets, de seus donos e também dos vizinhos, afinal animais de estimação estressados estão entre as principais reclamações em condomínios.

Se ainda não tem um pet pra chamar de seu, mas está pensando em adotar ou comprar, a primeira dica é, identificar o tipo e a raça considerando que todo animal precisa de um espaço que seja somente seu, mesmo que reduzido, e também de alternativas para exercícios e brincadeiras.   Gatos se adaptam bem a apartamentos, mesmo os com 35m².  Se a ideia é cachorro a preferência são para raças de pequeno e médio porte.

O cantinho do pet deve ser enriquecido com objetos recreativos que estimulem exercícios e brincadeiras, principalmente, para aqueles que vão ficar muito tempo e frequentemente sozinhos. É interessante reservar dois outros locais, um exclusivo para o comedouro e um segundo espaço para que o pet faça xixi e cocô. Não é recomendado treinar os cães para fazer as necessidades apenas fora do apartamento, isso faz com que eles dependam dos proprietários. O hábito de segurar o xixi por mais tempo, pode contribuir para o desenvolvimento de infecções.

É importante levar o pet para passear no mínimo uma vez ao dia. A ausência de atividades físicas pode causar problemas respiratórios, cardiovasculares, dores nas articulações, limitação de mobilidade corporal e obesidade que compromete a saúde e longetividade.

Animais que vivem em apartamentos são mais suscetíveis ao estresse e podem sofrer com doenças psicossomáticas, adquirir hábitos autodestrutivos como lambedura de patas e redução de apetite, ou adotarem comportamento destrutivos como comer roupa e objetos, por exemplo.

A limpeza é outro item importante para a convivência com o pet. Recomenda-se passar o aspirador nos cômodos, no mínimo, três vezes por semana, retirar diariamente qualquer resíduo de urina e fezes, além de detalhada higienização diária no comedouro e bebedouro. Esses bons hábitos trarão resultados positivos para o pet, seus donos e também para os vizinhos.

Commentários (0)
Postar um comentário

Commentários (0)
Postar um comentário