Segurança em condomínio

Segurança em condomínio: só investimento compensa?

Muitas vezes, para não dizer na maioria, a segurança em condomínio é pensada somente pelo lado dos equipamentos e sistemas tecnológicos de última geração. Porém, por mais que esses recursos sejam importantes, é essencial que moradores e colaboradores tenham bom senso e respeitem algumas regras importantes para o bem coletivo. Do contrário, os investimentos, muitas vezes altos, podem não compensar.

Isso foi o que aconteceu no Edifício Itabiri, um condomínio de alto padrão nos Jardins, em São Paulo. Com unidades à venda por R$4,5 milhões, o empreendimento, que conta com sistema de monitoramento e porteiro 24 horas, foi alvo de um arrastão.

O crime ocorreu a partir do golpe de uma quadrilha que se fez passar por interessada na compra do imóvel e agendou visita com uma corretora. Ao chegarem na portaria e ser solicitada a apresentação dos documentos pessoais, houve voz de assalto. Diversos apartamentos foram atacados e moradores feitos de reféns. Foram roubados diversos bens, como joias, dinheiro e eletrônicos.

Diante de situações como essa, uma reflexão importante é: para a segurança em condomínio, só investimento compensa? Nesse caso, atitudes e boas práticas realizadas por todos os interessados fazem toda a diferença.

Dicas para segurança em condomínio: moradores

Como comentamos, por mais que os condomínios invistam em tecnologia para a segurança patrimonial, sem algumas atitudes básicas de moradores e funcionários, a estratégia pode não funcionar como o esperado.

Ou seja, o empreendimento fica vulnerável e corre riscos de incidentes como o que ocorreu em São Paulo.

Veja agora como os moradores podem contribuir com a segurança em condomínio e evitar riscos para a sua segurança e a de seus vizinhos:

  • Não entregar as chaves do imóvel a terceiros;
  • Permitir que o porteiro ligue a cada visita;
  • Antes de entrar ou sair com o veículo, esperar os portões eletrônicos fecharem;
  • Não deixar pessoas estranhas entrarem, mesmo que essas se digam conhecidos ou parentes de vizinhos;
  • Não permitir o acesso de pessoas uniformizadas quando os serviços não tiverem sido requisitados;
  • Sempre que for acessar o edifício, certificar-se se não há ninguém desconhecido ou atitude estranha por perto. Se houver desconfiança, o morador não deve entrar e avisar a portaria;
  • Quando for receber visitas, avisar na portaria e fornecer o nome das pessoas;
  • No momento de contratar empregados domésticos, realizar o primeiro contato na portaria e exigir referências;
  • Não deixar cópias de chave na portaria, já que no caso de invasão os bandidos terão livre acesso à unidade.

Com atitudes simples como essas os condôminos garantem a tranquilidade e a segurança necessária para o local onde vivem.

Como os funcionários devem se portar

Tão importante quanto as atitudes dos moradores é a postura dos funcionários em relação a segurança em condomínio. Confira algumas boas práticas para colaboradores que podem ajudar:

Síndicos

  • Checar antecedentes criminais de candidatos a emprego antes de contratá-los;
  • Comunicar os colaboradores a respeito das normas e conscientizar moradores;
  • Promover treinamentos visando a segurança do condomínio;
  • Cadastrar todos os condôminos com dados que otimizem o processo de identificação e o controle de acesso;
  • Criar um cadastro com empresas fornecedoras de produtos e terceirizadas;
  • Testar periodicamente sistemas de segurança como alarmes e sensores para verificar se estão em bom funcionamento.

Funcionários

  • Sempre pedir autorização aos moradores antes de liberar a entrada de visitantes;
  • Nunca fornecer informações sobre rotinas de condôminos;
  • Estar atento as imediações do condomínio. Atitudes suspeitas, como carros parados por longos períodos e pessoas estranhas observando a movimentação devem ser comunicados imediatamente ao superior hierárquico;
  • Colocar as normas de segurança acima da cordialidade com condôminos, mesmo que a atitude possa causar desagrado;
  • Ao solicitar entregas em domicílio, o condômino deve ser orientado a buscar a encomenda na portaria.

Como você viu, são diversos os detalhes que tornam a segurança em condomínio completa. Ou seja, o investimento em sistemas, equipamentos e monitoramento só compensa quando se tem a vontade e o esforço coletivo em manter o patrimônio material e humano protegido.

Esperamos que tenha gostado do nosso artigo! Agora confira as dicas que separamos para você condômino e saiba como contribuir para a segurança do seu apartamento.

 

 

Commentários (0)
Postar um comentário

Commentários (0)
Postar um comentário