Whatsapp no condomínio

WhatsApp do condomínio: cuidados para não sofrer consequências jurídicas

A rede de mensagens WhatsApp trouxe uma série de benefícios como a agilidade na comunicação, a possibilidade de criar grupos que facilitam a comunicação coletiva e as chamadas gratuitas. Porém, ao criar um WhatsApp do condomínio, é preciso uma série de cuidados para que conversas indevidas não se transformem em processos judiciais.

E foi exatamente isso que aconteceu em um condomínio de São Paulo. Por meio do grupo criado para a comunicação de administradores e moradores, na época em que ocorria a disputa de duas chapas para a diretoria, dois moradores acusaram dois vizinhos, os quais eram diretores da entidade, de superfaturarem obras realizadas na portaria.

O resultado é que houve um processo aberto pelos acusados de superfaturamento, os quais alegaram danos morais. A dupla que realizou as acusações foi condenada a pagar R$15 mil de indenização, pela falta de provas que demonstrassem que a ação foi realmente realizada.

Por aí você pode ter uma ideia das consequências que o WhatsApp do condomínio pode causar se for utilizado indevidamente, não é mesmo? Então acompanhe o nosso post e saiba os cuidados a se tomar para que a rede de mensagens só traga benefícios.

Quais assuntos devem ser tratados no WhatsApp do condomínio?

Assim como a ferramenta é utilizada de forma coletiva por empresas, escolas e universidades, por exemplo, as quais criam grupos com regras pré-determinadas, o WhatsApp do condomínio deve ser criado com propósitos definidos e limitar os assuntos para que não haja problemas como o que foi citado acima. Veja algumas ações a se tomar:

Definir os objetivos do grupo

Esse é o primeiro passo a ser realizado. Afinal, se alguém decidiu criar um grupo, provavelmente já tenha um ou mais objetivos. Entre eles estão facilitar a comunicação sobre assuntos do dia a dia do condomínio, avisar sobre movimentos suspeitos e indicação e referências de fornecedores.

Outro aspecto importante é saber se o grupo será administrado pelo síndico, o qual o torna formal, ou pelos moradores, como uma ferramenta de comunicação informal.

Caso o grupo seja oficial, é importante que não seja a única forma de avisos formais e tenha a recomendação de não ser utilizados para assuntos que não digam respeito ao condomínio.

No caso de ser uma ferramenta informal, o que, aliás, é mais recomendado, vale o bom senso. Evitar questões polêmicas, assuntos aleatórios, correntes e tudo o mais que fuja dos assuntos do condomínio.

Além disso, as dicas são não reclamar de questões que podem ser discutidas em assembleia e, no caso de precisar fazer alguma denúncia, o ideal é ter provas e falar com o síndico de forma privada, a fim de evitar exposições desnecessárias e discussões que podem acabar em processos.

Diálogos particulares em mensagens privadas

Nada mais inconveniente do que duas pessoas iniciarem uma conversa particular em grupos e continuarem o diálogo até o final envolvendo todos os participantes, não é mesmo? Como sabemos, a ferramenta dá avisos toda vez em que há alguém se comunicando. E isso se torna desagradável quando não diz respeito a todos.

Portanto, no caso de comunicação entre duas ou mais pessoas, que não envolva assuntos específicos do WhatsApp do condomínio, o ideal é que essa continue por meio de mensagens privadas.

Desentendimentos devem ser levados ao síndico

Em um ambiente de uso coletivo, infelizmente é inevitável que haja discordâncias entre os envolvidos. E isso não é diferente nos condomínios! Porém, discutir de forma calorosa no WhatsApp do condomínio não é recomendado, pois além de ser considerado como prova em casos de processos, essa atitude incomoda os outros moradores.

No caso de desentendimentos o ideal é que o assunto seja levado pessoalmente ao síndico ou, ainda, que seja conversado de forma particular.

Evite o “bom dia” e o “boa noite”

Seja em grupos formais ou informais do condomínio, evite mandar mensagens de “bom dia” e “boa noite” que você possa enviar normalmente aos seus contatos íntimos. Afinal, o WhatsApp do condomínio é criado a partir de um interesse em comum e para isso deve ser direcionado.

Vídeos, fotos e imagens que estejam fora dos objetivos determinados, portanto, devem ficar de fora desse grupo.

Quais as consequências do mau uso do WhatsApp?

Brigas, discussões e acusações no WhatsApp podem gerar provas que configuram calúnia e difamação.

Além das ofensas poderem ser vistas por todos os participantes dos grupos, elas ainda são passíveis de propagação, caso haja o compartilhamento a terceiros. Portanto podem demonstrar danos morais que, consequentemente, geram indenizações que podem chegar a valores altos dependendo da ação.

É importante frisar que nem sempre somente quem briga ou acusa sofre processos. A responsabilidade pelo mau uso da ferramenta pode envolver também o administrador do grupo, aqueles que encaminham os conteúdos a terceiros e até mesmo a plataforma de mensagens.

Agora que você já sabe os cuidados e se tomar e as consequências do mau uso do WhatsApp do condomínio, pode criar grupos mais seguros e que sejam uma ferramenta vantajosa a todos os moradores e administradores.

Acha que esse conteúdo pode ser interessante para os seus conhecidos? Então compartilhe agora mesmo em suas redes sociais!

Commentário (1)
Postar um comentário

Commentário (1)
  1. Como faz pra entrar no grupo do condomínio?

Postar um comentário